Conteúdo e Navegação

Mensagens complementares

Feedbacks e erros

Uma questão importante para o utilizador e que deve ser usada como boa regra de usabilidade é esclarecer sempre o utilizador (dar feedback) sobre as ações bem, ou malsucedidas, dando indicação do que pode ser feito para corrigir as que resultaram em erro, através do envio de mensagens de erro e de sucesso.

O utilizador deve percecionar imediatamente as cores e os ícones das mensagens de sucesso e de erro.

Por norma o verde representa sucesso enquanto que o vermelho significa que algo correu mal e há um erro. Não nos devemos cingir apenas às cores para distinguir a informação erro/sucesso, por isso é essencial incluir iconografia ou que a própria mensagem contenha os termos “erro” ou “sucesso”. 

 

Fornecer feedback do resultado das ações do utilizador

O utilizador deve ser informado imediatamente sobre o resultado das suas ações, de maneira a perceber que o sistema recebeu as suas ordens e que as está a processar.

Existem algumas maneiras de dar este esclarecimento (feedback):

- Quando se clica numa ligação - Pode-se dar um esclarecimento (feedback) imediatamente após um clique numa ligação com a mudança de cor do texto ou do fundo da ligação.

 

- Quando se clica numa ligação que abre na mesma página (âncora) - As vezes o utilizador não tem um esclarecimento (feedback) visual sobre o local da página onde foi parar depois de clicar numa ligação que abre na mesma página. Por intermédio do CSS, que depende dos navegadores que suportem CSS3, é a única maneira de indicar visualmente a zona de destino das ligações que abrem na mesma página. Uma forma de ajudar o utilizador a saber onde foi parar é colocar um link (botão) que o ajude a regressar ao local onde se encontrava anteriormente (exemplo disto são as indicações de voltar ao topo)

 

- Quando o utilizador desencadeia uma ação que demora a ser processada - Quando eventualmente acontece o servidor fazer um processamento mais longo, deve facultar-se um esclarecimento (feedback) ao utilizador que lhe indique que a informação está a ser processada. Isto é possível através de uma barra de progresso, ícone carregamento, ou outra informação que indique que a ação está a acontecer e que o utilizador deve esperar que ela termine.

 

Mensagens de erro

Uma mensagem de erro deve ser simples e direta de forma a ajudar o utilizador a corrigir ou ultrapassar os erros tentando relativizá-los. Devem evitar-se mensagens que não ajudem e que não permitam compreender por que motivo ocorreu o erro nem como ele pode ser corrigido. Exemplo: “Ocorreu um erro ao preencher o formulário”.

Preferencialmente, devemos prevenir a própria ocorrência de erros, através de pequenas mensagens de ajuda perto dos campos acerca do tipo de informação que se pretende, ou através da limitação dos dados que se vão inserindo. Por exemplo, num campo onde se pretende um número de telefone, limitar a inserção de dados apenas a números recusando letras.

 

Localização das mensagens

As mensagens de erro devem surgir sempre aproximadas ao campo a que correspondem. Apesar de poder variar a maneira como se insere a mensagem de erro junto ao campo a que corresponde, o que interessa é que os campos que contêm erros sejam rapidamente identificados como tal, com vista a obter a informação contextual de ajuda sobre o tipo de erro e como resolvê-lo.

 

Um exemplo da aplicação prática, de onde se deve colocar este tipo de informação, é colocar nos formulários um texto no topo da página que explique que existem erros de preenchimento. Esta informação sempre que possível deve também ter links diretos para os campos que têm de ser corrigidos.

 

Visibilidade das mensagens

No preenchimento, por exemplo de um formulário as mensagens de erro devem contrastar de forma evidente com os outros elementos. Por norma surgem a vermelho, razão pela qual deverá ser evitado o uso desta cor nos mesmos.

Por exemplo as mensagens de erro podem surgir durante o preenchimento do formulário, em linha (inline) ou só após a submissão do formulário. Preferencialmente devem mostrar-se os erros à medida que vão acontecendo de forma a ajudar os utilizadores a preencher o formulário de forma mais célere e a corrigir potenciais problemas antes de se submeter os dados todos. 
Ainda assim, a escolha entre as duas opções depende da lógica e linguagem do sítio em questão e do próprio formulário. Por fim, a questão essencial desta escolha centra-se na sua utilidade e a localização das mensagens no formulário, e até relativamente ao tipo de perguntas (nem todas necessitam de validação).

 

Mensagens de sucesso

O utilizador deve receber um esclarecimento de que o resultado da sua ação foi realizado com sucesso. Esta mensagem não deve ser intrusiva e não deve resultar num “beco sem saída” para o utilizador.

Existem duas maneiras de o fazer, sendo que uma consiste em recarregar novamente a página do formulário com essa informação de sucesso no topo, e a outra consiste em carregar uma nova página de sucesso. A maneira mais eficaz de o fazer é mostrando um texto no topo da página com a informação de sucesso, logo após o utilizador ter preenchido os dados no formulário. 

 

Páginas de erro (404)

Há várias formas que temos para tentar prevenir a ocorrência de páginas de erro, no entanto devemos prever que os utilizadores, mais cedo ou mais tarde, encontrem um erro. O aparecimento de uma página de erro significa que algo não correu como era suposto, podendo resultar numa frustração grande para o utilizador. Numa situação dessas devemos providenciar soluções alternativas que permitam recuperar desse erro e continuar a sua navegação de forma a minimizar este transtorno.

Uma das questões mais importantes numa página de erro é não criar um “beco sem saída”. Daí a importância das soluções complementares de navegação, que podem simplesmente ser uma barra de navegação principal do sítio ou um atalho para voltar à página inicial. O atalho para a página inicial é para muitos utilizadores é a melhor forma para recuperar de um erro inesperado.

Outra solução consiste em dar acesso ao formulário de pesquisa. Desta forma, uma vez que o utilizador chegou a esta página quando procurava um determinado conteúdo, pode pelo menos optar por usar a caixa de pesquisa no sentido de tentar encontrar o que procura.

Por fim, é de evitar o uso de terminologia demasiado técnica (exceto se o publico alvo do sítio a compreender) de forma a explicar que a página pretendida não foi encontrada. Isto significa que num cenário de erro, não chega indicar a informação “código 404”, mas antes explicar o que aconteceu da seguinte forma “Página não encontrada” – fornecendo de seguida a possibilidade de procurar ou selecionar outros conteúdos.

Apesar de poder variar a maneira como se insere a mensagem de erro junto ao campo a que corresponde, o que interessa é que os campos que contêm erros sejam rapidamente identificados como tal, com vista a obter a informação contextual de ajuda sobre o tipo de erro e como resolvê-lo.

Um exemplo da aplicação prática, de onde se deve colocar este tipo de informação, é colocar nos formulários um texto no topo da página que explique que existem erros de preenchimento. Esta informação sempre que possível deve também ter links diretos para os campos que têm de ser corrigidos.

 

Visibilidade das mensagens

No preenchimento, por exemplo de um formulário as mensagens de erro devem contrastar de forma evidente com os outros elementos. Por norma surgem a vermelho, razão pela qual deverá ser evitado o uso desta cor nos mesmos.

Por exemplo as mensagens de erro podem surgir durante o preenchimento do formulário (inline) ou só após a submissão do formulário. Normalmente mostram-se os erros (inline) de forma a ajudar os utilizadores a preencher o formulário de forma mais célere e a corrigir potenciais problemas antes de se submeter os dados todos. Ainda assim, a escolha entre as duas opções depende da lógica e linguagem do sítio em questão e do próprio formulário. Por fim, a questão essencial desta escolha centra-se na sua utilidade e a localização das mensagens no formulário.

 

Mensagens de sucesso

O utilizador deve receber um esclarecimento de que o resultado da sua ação foi realizado com sucesso. Esta mensagem não deve ser intrusiva e não deve resultar num “beco sem saída” para o utilizador.

Existem duas maneiras de o fazer, sendo que uma consiste em recarregar novamente a página do formulário com essa informação de sucesso no topo, e a outra consiste em carregar uma nova página de sucesso. A maneira mais eficaz de o fazer é mostrando um texto no topo da página com a informação de sucesso, logo após o utilizador ter preenchido os dados no formulário. 

 

Mensagens inline

No sentido de dar dicas ao utilizador de que os campos foram corretamente preenchidos, pode-se usar mensagens de sucesso específicas para cada campo.

No entanto, a informação de sucesso só deve surgir em situações em que a informação requisitada não é clara. Em campos que impliquem respostas óbvias para o utilizador (tipo o nome, a idade, o género, a nacionalidade, etc.) não faz sentido enviar mensagens. Situações em que devem surgir mensagens inline de sucesso são por exemplo, quando o utilizador cria uma nova conta, um novo nome de utilizador ou uma nova palavra-passe.

 

Páginas de erro (404)

Há várias formas que temos para tentar prevenir a ocorrência de páginas de erro, no entanto devemos prever que os utilizadores possam ir lá parar. O aparecimento de uma página de erro significa que algo não correu como era suposto, podendo resultar numa frustração grande para o utilizador. Numa situação dessas devemos providenciar soluções alternativas que permitam recuperar desse erro e continuar a sua navegação de forma a minimizar este transtorno.

Uma das questões mais importantes numa página de erro é não criar um “beco sem saída”. Daí a importância das soluções complementares de navegação, que podem simplesmente ser uma barra de navegação principal do sítio ou um atalho para voltar à página inicial. O atalho para a página inicial é para muitos utilizadores é a melhor forma para recuperar de um erro inesperado.

Outra solução consiste em dar acesso ao formulário de pesquisa. Desta forma, uma vez que o utilizador chegou a esta página quando procurava um determinado conteúdo, pode pelo menos optar por usar a caixa de pesquisa no sentido de tentar encontrar o que procura.

Por fim, é de evitar o uso de terminologia demasiado técnica (exceto se o publico alvo do sítio a compreender) de forma a explicar que a página pretendida não foi encontrada. Isto significa que num cenário de erro, não chega indicar a informação “código 404”, mas antes explicar o que aconteceu da seguinte forma “Página não encontrada” – fornecendo de seguida a possibilidade de procurar ou selecionar outros conteúdos.